Share |

Domingos Florentino

Domingos Florentino

DomingosDomingos Florentino é o Pseudónimo de Marcolino Moco. Nasceu a 19 de Julho de 1953 na província de Huambo, na aldeia de Chitue, antiga Vila Flor. É descendente de uma importante linhagem de chefes tradicionais do Centro de Angola. É licenciado em Direito na Universidade Agostinho Neto. Foi Governador de Província, Bié e Huambo, Ministro da Juventude e Desportos, Secretário-Geral do MPLA, Primeiro-Ministro e Presidente da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Os seus versos  falam da luta, da esperança no futuro,  do amor sensual, da relação íntima com a natureza assim como a dramática situação que Angola hoje vive, sendo, como tal, uma poesia comprometida com a revolução social apesar da nebulosidade desta opção nos efeitos estético-literários. Das suas obras constam: "As  Raízes do Porvir" (1995), "A luz Alfabetizada das Palavras" (2002), "Sonho de Amor" (2000), "Vocifuka Colonyañe" O Diário da Ilha Graça-(2008).

 

Sonho, de amor

O meu sonho

e uma madeixa dos teus cabelos

sufocada ao luar de uma noite

cansada de amor

 

O meu sonho

somos nós, tu e eu

no corcel da vida

à procura do sol

 

Falo do sonho, amor

do nosso sonho

em que brincamos com crianças não paridas

com esperanças sangrando desesperanças

 

O meu sonho

és tu, Minda-a-Mulata

sonhando com a vida e morrendo

em tempo de fome farta

e a guerra a acabar

(ou a reatar?)

 

O meu sonho

é sonho de mar

as ondas indo e vindo

do fim do Mundo

as aves a voar

 

(Raízes do porvir)

Homem de carácter que dignifica qualquer Umbundu