Share |

Cikakata Mbalundu (Aníbal Simões)

Cikakata Mbalundu (Aníbal Simões)

Cikakata MbalunduCikakata Mbalundu nasceu na aldeia de Chilume, Município do Bailundo, província do Huambo, no dia 28 de Janeiro de 1955. Fez os estudos primários e o Ciclo Preparatório no Bailundo, tendo-se, posteriormente, transferido para a cidade do Huambo (ex-Nova Lisboa) onde concluiu o 7º ano do Liceu. Logo após a independência estabeleceu residência na cidade do Lubango onde, em 1977, se matriculou na Faculdade de Letras no curso de Filologia Germânicas e trabalhou como professor de Língua Portuguesa. Esteve, nessa qualidade e durante os anos 1978 e 1980 em Cuba, na Ilha da Juventude. De regresso a Angola, e com a criação do Instituto Superior de Ciências da Educação da Universidade Agostinho Neto, ingressou no curso de Psicologia, vindo a licenciar-se nesta área. Concluiu o Doutoramento na Universidade do Minho, Portugal, em Psicologia Educacional, encontrando-se actualmente na cidade do Lubango  com a família, onde exerce a função de docente e de investigador no Instituto Superior de Ciências da Educação. 

No que diz respeito à actividade literária foi uma personalidade muito activa na década dos anos 80. Membro fundador da Brigada Jovem de Literatura da Huíla e de Angola, foi o responsável pelo caderno "Hexágono". Também fez parte da tendência literária surgida, em Angola, nos anos 80, o "Ohandanji". Tem participação dispersa pelo Jornal de Angola e em conferências sobre literatura Angolana a nível nacional, e não só.

Publicou os seguintes livros: Cipembúwa (1986), com o qual ganhou a menção honrosa no concurso Sonangol de Literatura, em 1986; O Feitiço da Rama de Abóbora (1996), com o qual ganhou o 1.º Prémio Sonangol de Literatura, em 1991; e Entre a Morte e a Luz (2002).

As obras de Cikakata Mbalundu são um casamento harmonioso entre a literatura da América Latina e Africana. Note-se que Cikakata teve contacto com autores da América Latina (Alejo Carpentier, Garcia Marques e outros) aquando da sua estadia em Cuba. Quanto a autores africanos sofreu a influência de escritores como Chiuna Achebe, Ngugi Wa Thiogo, Cyprian Ekwensi, Amos Tutuola e Castro Soromenho (angolano), apenas para citar alguns.

Os seus livros distribuem-se entre os efeitos psicológicos e culturais da guerra sobre as populações do centro de Angola, sobretudo os camponeses do mundo rural, e à procura das raízes culturais e da identidade dos angolanos, subvertidas pelo colonialismo.

 

 

Excerto do Romance " O Feitiço da Rama de Abóbora"

cipembwa" A minha vida modificou-se radicalmente a partir do dia em que me foi posto o feitiço da rama de abóbora. Quando me aproximo das pessoas, elas afastam-se. No mercado, os vendedores ambulantes deixam de regatear e, para cúmulo do desespero, escondem os seus produtos nos sacos. Os meus amigos das longas noites de chocalho e de tantã, olham-me com grande comiseração. Tal acontece apenas com os rapazes, uma vez que as raparigas reagem como se estivessem perante uma alma de outro mundo. Ao verem-me, fogem desordenadamente.

Acho que todos se esquivam de mim. Foi por essa razão que decidi, a partir de ontem, não conversar com eles. De facto, ante tais amigos, se é que posso chamar-lhes de amigos, que devo fazer? Só me resta ficar sozinho e, de vez em quando, contentar-me com as atenções esporádicas dos meus pais, que são, na verdade, um alento. Não minto. Lamento que eles o façam apenas por compaixão.

Para dar valimento àquela decisão, passo dos dias sentado, durante horas sem conta, no tronco de uma mulemba seca. Somente o descer da noite, secundado O Feitiçopelo murmúrio da brisa, me recorda a hora do retiro. Não há, na vida, nada mais desolador do que a solidão e a luta para preencher os instantes, sempre fugazes, do dia-a-dia. No entanto, nada posso fazer porque a não ser assim teria, sem sombra para dúvidas, de me expor ao escárnio das pessoas.

Apercebo-me, transcorrido muito tempo, de que, mesmo em casa, tudo também se alterou. Não foi difícil dar-me conta que os meus pais mostravam ares que mais tarde foram adquirindo outra faceta. Para maior desgosto e desolação, deixei de comer com eles. Tomo as refeições depois de todos saciarem a sua fome. O pior é que fui privado do colchão de palha de bananeira; palha recolhida por mão própria."

 

 

 

Excerto do Romance " Entre a Morte e a Luz"

Entre a morte e a luzRegressei a Nguendo volvidos muitos anos. Pensava-se, na altura, que a guerra havia terminado de uma vez por todas. Trazia às costas uma mochila com vestuário e acessório de higiene.

Decorria o mês de Julho. A aldeia cobria-se, quase por completo, com a cinza das queimadas levada pelo vento frio e seco que soprava das montanhas.

Passei por um trilho, à esquerda das trincheiras que separavam a aldeia do rio. Não havia árvores e mesmo o capim era reduzido. Assim que avançava para chegar às nossas propriedades, notei que o meu coração palpitava. Inclusivamente, não pude evitar que as lágrimas me deslizassem pelo rosto. Não chorava por me terem vindo à memória, imagens das quais nunca me libertei: meus pais mortos algures na floresta e cobertos com a areia levantada pelo vento.

A angústia causada pela perda deles fora expurgada pelo tempo. Assim, o que mais me afligiu naquele momento foi o silêncio que pairava nas redondezas, e o modo como os eucaliptos e os pinheiros - uma das razões da existência de meu pai - haviam sido varridos. Também me chocou o aspecto desventrado da nossa casa: o tecto metido para dentro, as janelas e as portas escancaradas"

 

Os "monstros"(sulanos) da nova geração de escritores angolanos; Luís Kanjimbo, Cikakata Mbalundu, a confrenciar; Jorge Arrimar e José Eduardo Agualusa.

 

 

 

Recessões criticas e comentários das obras nos seguintes links:
http://www.minhasimagens.org/convidados/tomas/tchikakatosbalundu.htm

http://www.ceiba.cat/Jornades10_AnaLuciaSa.pdf

http://www.cpires.com/chinganji.html

http://www.uea-angola.org/bioquem.cfm?ID=157

http://www.bookcrossing.com/journal/4857677/

http://books.google.pt/books?id=EFgPi-rnGR8C&pg=PA161&lpg=PA161&dq=O+feiti%C3%A7o+da+rama+de+ab%C3%B3bora&source=bl&ots=OfP7ghZmnE&sig=I6TxapGfzD9sy6UbLElNV9naN6s&hl=pt-PT&sa=X&oi=book_result&resnum=4&ct=result

Estou interessada em comprar o livro entre amorte e a vda, o resumo foi suficiente para me captivar. se alguem sabe onde comprar me avisa por favor.

parabens...e de facto uma excelente o bra!
ass:Teresa Manuela Cosme Sebastiao

eu Vanuza Benízia Rodrigues do Curso de Engenharia Informática e Gestão do 3º Ano da Universidade Jean PIaget.tenho a súbita honha e estima admiração pelo meu docente PHD pela extraordinária inteligência pela contribuição dos conheçimento que nos t~em passado para nós os Alunos.obrigada

um autor dotado de excelencia e sabedoria, saudaçoes

Os grandes escritor não classificados pela quantidadesde obras que publicam, sim, pela qualidade do seu trabalho. Admiro-te como escritor, bjos da tua eterna fã.